Faculdade de Direito de Alagoas recebe visita da Comissão de ensino jurídico da OAB/AL


18/11/2013 09h35 - Atualizado em 08/09/2020 às 10h32
context/imageCaption

Coordenadora da FDA Lavínia Cavalcanti e as Representantes Isabelle de Souza e Solange Correia

Ricardo Amaral - Estudante de Jornalismo

Na última terça-feira (12) a Faculdade de Direito de Alagoas recebeu a visita da Comissão de ensino Jurídico da OAB/AL. A presença da Comissão faz parte de um projeto do Ministério da Educação vinculado à OAB. O objetivo é que cada seccional visite as instituições criando um elo entre as instituições de ensino de Direito e o conselho Federal da OAB.

A aproximação é fundamental para uma melhor análise das instituições, repassando com maior êxito o trabalho feito em cada Universidade que oferta o curso de Direito. “Buscamos verificar a qualidade de ensino, o corpo docente, estrutura da faculdade, e todo esse levantamento é levado para as audiências públicas realizadas com a presença das seccionais de todo o Brasil para que o Conselho posteriormente faça uma triagem com o propósito de aperfeiçoar o ensino jurídico”, afirmou a Representante da Comissão de Ensino Jurídico da OAB/AL, Solange Correia.

As Comissões procuram trabalhar em parceria para o aperfeiçoamento jurídico buscando não somente o aperfeiçoamento na área da advocacia. “O trabalho da Comissão não se limita apenas na melhoria do ensino jurídico para quem seguirá na advocacia mas no Direito como um todo, com a visão do Enade, do Exame da Ordem, para quem seguirá a magistratura, entre tantas outras possibilidades", ressaltou Isabelle de Souza, Representante da Comissão da Ordem.

Nas observações feitas pelas Representantes em Alagoas, elas explicaram que o resultado da análise de ensino nas instituições deve levar em conta a vida do estudante anteriormente à sua entrada no curso de Direito, ou seja, os aspectos sociais vividos por ele, o ensino escolar e diversos critérios que podem definir os resultados levantados pela Comissão de Ensino Jurídico da OAB/AL. “Precisamos analisar todo histórico do aluno antes da sua formação no ensino superior, então temos que levar em consideração todo histórico acadêmico, pois o discente não é apenas resultado do nível superior. A análise também pode ser feita através de Exames da Ordem por uma Comissão específica”, destacaram, Solange Correia e Isabelle de Souza.

O Núcleo de Prática Jurídica é de extrema importância para o curso de Direito, é o momento em que o estudante e professor estarão interagindo na prática o exercício do Direito, uma oportunidade para que o discente seja avaliado, visando contribuir para uma atuação de qualidade no mercado. “O projeto em nossa época de academia já era inovador, o núcleo tem tudo para crescer muito mais. Algumas sugestões podem servir de melhoria, como o acompanhamento de todo o processo, desde a petição inicial à sentença – implantado desde o último semestre pela Faculdade de Direito de Alagoas. É um trabalho fundamental, é o que dá substância na área específica do Direito, o NPJ é responsável em proporcionar esse suporte, dando uma visão na prática, exemplos que deram certo e vem sendo seguido por instituições de ensino privado", enfatizaram as Representantes da Comissão de Ensino Jurídico da OAB/AL, Isabelle de Souza e Solange Correia.